BLOG

chega de vontade de potência
agora eu quero promessas de felicidade

Postado em 08/07/2008 Blog!

Compartilhe

Sobre o autor

Makely Ka (Valença do Piauí, 1975) é um poeta cantor, instrumentista, produtor cultural e compositor brasileiro. Makely é poeta, compositor e agitador cultural. Atuando em diversas áreas como a música, a poesia e o vídeo. Incorpora à sua produção artística um componente crítico e reflexivo. Autodidata, desenvolveu uma poética musical própria, amalgamando elementos da trova e do aboio de herança ibérica às novas linguagens sonoras urbanas como o rap, do despojamento da poesia marginal ao rigor formal da poesia concreta.

(10) respostas

  1. Leonardo Magno Sampaio
    09/07/2008 de 17:24 · Responder

    Adiciona meu blog nos links?

    Escrevo artigos ensinando as pessoas sobre produção sonora.

    Confere lá ;)
    http://producaosonora.blogspot.com

    Um abraço

  2. Dani
    10/07/2008 de 18:16 · Responder

    chega de vontade de potência
    agora eu quero promessas de felicidade!!!!!!!!!!!

    kkkkkkkkkkkkkkkkk

  3. mary
    11/07/2008 de 07:02 · Responder

    chega de vontade e promessas,
    agora eu quero a felicidade como potência!

  4. Anonymous
    11/07/2008 de 10:38 · Responder

    promessas!
    queimam ao vento…
    e a felicidade não vem embalada com fita rosa, da lojinha da esquina, meu querido.
    sabe aquela historia de cultivar a
    etica, a lealdade, a sinceridade e espontaneidade ?
    funciona!!!!!

  5. Dani
    11/07/2008 de 11:24 · Responder

    o que é mesmo

    ética, lealdade, sinceridade e espontaneidade?????????

    kkkkkkkkkkkkkk

  6. Dani Morreale
    11/07/2008 de 18:41 · Responder

    E eu…

    Eu queria cantar palavras
    Plantadas em instrumentos
    Colhidas por meus dons
    Como as mais simples mãos

    Jorrar os melhores sons
    Escorregar por garganta a fora
    Ais de prazeres em gotas
    Serão loucas palavras doces

    De quem pudera com emoção
    Inventar melodia composição
    De canção que vela-sopro
    Penetra peito e coração

    Biquinho estreito ressabiando
    Vermelho por temer vergonha
    Ao levitar letras no assobio
    Feito pipas no céu que brincam

    Destoando as luzes dos dias
    Dança de tempo em vento
    Carregando os raios e luas
    Em sóis sorrisos das manhãs

    Eu queria contar palavras
    Feito desenhos coloridos
    Iluminar as cortinas dos olhos
    Como quem descansa em flores

    Que brota por ler leituras
    Literaturas em romances feitos
    Desfechos para licenciaturas
    Desgovernando todo amanhã

  7. makely
    12/07/2008 de 12:55 · Responder

    A coisa está ficando interessante por aqui! Já temos até um método rápido e seguro para atingir o nirvana. A anônima frequentadora deste blogue tem futuro como escritora de auto-ajuda!

    Bacana os artigos Leonardo, já está linkado nos favoritos.

    Mary, felicidade como potência é uma boa promessa de vontade! Beijo

    Dani, você acordou inspirada e eu desconfio de suas fontes!

  8. Guilherme Castro
    13/07/2008 de 12:12 · Responder

    Átomo poético

    Sintético e paradoxal
    em si mesmo a antítese
    o ínfimo colossal

    uma derradeira gênese
    suma inteligência bossal
    reticências entre parênteses

    luz de escuridão total
    amostra de pura mímese
    resumido na paráfrase
    de um absurdo genial.

  9. makely
    18/07/2008 de 03:08 · Responder

    Bacana o poema Guilherme! Ou seria uma letra de música?

  10. renato villaça
    19/07/2008 de 18:06 · Responder

    chega de promessas.
    de potência.
    de vontade.
    de paciência.
    de tempestade.

    isto é ser feliz aqui nesta cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top