BLOG

Exposição da Gisele

Artista contemporânea, Gisele Moura incorpora, na sua pintura, elementos do universo popular e uma visão cosmológica e arrebatadora do mundo. As cores vivas e as formas humanas estilizadas são uma representação da cultura brasileira na sua diversidade simbólica. A densidade pictórica, o vigor e a exuberância de seus quadros imprimem na retina as cores e as formas de um país exposto à luz de um sol constante e implacável.

As seqüências de figuras, no sobe e desce dos morros, sugerem um movimento ao mesmo tempo individual e universal. Os globos azuis, povoados por pessoas e animais, numa interação caótica e instigante, apontam para a possibilidade de convívio na diferença. Aqui entram as diversas concepções e crenças acerca do transcendente em diferentes culturas, enfatizando o caráter dialógico da arte no trânsito promíscuo entre o sagrado e o profano, entre o visível e o invisível.

Gisele dialoga com grandes criadores, que estão inseridos na tradição da pintura e da gravura brasileira, como J. Borges, Gilvan Samico, Caribé, Fernando Lucchesi, Antônio Poteiro e Tarsila do Amaral. Recebe ainda influências de Paul Klee, Juan Miró, Marc Chagall, Gustav Klimt e das artes egípcia, indígena e incaica. Mais do que isso, Gisele transforma essas referências em mote e motivo para a sua busca de identidade, encontrando na alteridade seu próprio reflexo invertido. Com isso, a artista perfaz um caminho comum aos principais criadores, na construção de sua trajetória pessoal.

Escrevi esse texto para apresentar o trabalho da Gisele cerca de dois anos atrás, quando ela fez uma exposição em São José dos Campos, interior de São Paulo. Agora ela vai fazer uma exposição de seus trabalhos aqui em Belo Horizonte, dividindo a galeria da Justiça Federal com a também artista plástica Flávia Piccini e eu resolvi publicá-lo aqui. Para quem não sabe, Gisele assinou as fotos e fez a pintura corporal do disco Danaide, que eu lancei junto com Maísa Moura em 2006. Fez também o projeto gráfico, com bordados e desenhos, do disco Moira, solo da Maísa, lançado ano passado. É uma boa oportunidade para conhecer melhor o trabalho dela. Aqui há mais alguma coisa!

Postado em 20/02/2010 Blog!

Compartilhe

Sobre o autor

Makely Ka (Valença do Piauí, 1975) é um poeta cantor, instrumentista, produtor cultural e compositor brasileiro. Makely é poeta, compositor e agitador cultural. Atuando em diversas áreas como a música, a poesia e o vídeo. Incorpora à sua produção artística um componente crítico e reflexivo. Autodidata, desenvolveu uma poética musical própria, amalgamando elementos da trova e do aboio de herança ibérica às novas linguagens sonoras urbanas como o rap, do despojamento da poesia marginal ao rigor formal da poesia concreta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top