Diário

Chapadão do Urucuia

Saí de Chapada Gaúcha e segui pela estrada de cascalho grosso no sentido de Serra das Araras. A placa na saída da cidade indicava 37 Km. Fui deixando as plantações e entrando de volta no cerrado, campo sujo, depois carrasco e cerrado fechado. Ganhei novamente a companhia  das corujas buraqueiras. Muitos ipês amarelos floridos e…

Saiba mais →

Meta-viagem

“Eu odeio as viagens e os viajantes. E no entanto estou eu aqui disposto a relatar as minhas expedições!” Assim Claude Lévi-Strauss começa o relato de sua célebre viagem ao interior do Brasil, entre 1935 e 1939.  Mais que um simples diário de viagem, Tristes Trópicos é um ensaio que lançou as bases de uma…

Saiba mais →

Córrego do Batistério

O sertão está camuflado em Várzea da Palma. Ninguém dá notícias, ninguém sabe dele. Comem hambúrguer e pizza e ouvem música mecânica em volume muito além do razoável nos carros e nos bares. Mas ele surge na madrugada enquanto a cidade dorme, em sonho. E a cidade ganha contorno de outro tempo, outro sentido de…

Saiba mais →

Barra do Rio-de-Janeiro

“Ficamos existindo em território baixio da Sirga, da outra banda, ali onde o de-Janeiro vai no São Francisco, o senhor sabe. Eu estava com uns treze ou quatorze anos…” GSV  Mudei a rota original e segui até Três Marias, 35 Km de asfalto. Saí por volta das 13h e antes das 15h estava no centro…

Saiba mais →

Andrequicé

Ainda o senhor estude: agora mesmo, nestes dias de época, tem gente porfalando que o Diabo próprio parou, de passagem, no Andrequicé. Um Moço de fora, teria aparecido, e lá se louvou que, para aqui vir – normal, a cavalo, dum dia-e-meio – ele era capaz que só com uns vinte minutos bastava… porque costeava…

Saiba mais →

Capivara de Cima e Buritizinho

Sigo a estrada rumo a Andrequicé passando por Buritizinho. Muita subida, mas principalmente muito pó, camadas de 15 cm em alguns trechos. O pneu vai fazendo sulcos profundos e quando passa algum veículo a nuvem de poeira engole tudo. Deixo o Rio Bicudo para trás e vou rodeando o Morrão rumo oeste até ele sumir…

Saiba mais →

A postagem do Morro

Saí de Cordisburgo no meio da tarde sentido noroeste para Curvelo. Estrada de terra com muitas costeletas, ainda na região do calcário. Próximo à Gruta de Maquiné me lembrei do conto “O Recado do Morro”, que se passa na localidade do meu próximo destino, onde o cordisburguense descreve a formação dos espeleotemas, o gotejamento da…

Saiba mais →

Ave Palavra

Pela manhã levei a bicicleta no Seu Zezinho para trocar os raios comuns da roda traseira, todos já frouxos, por raios duplos. Ele me explica que em Cordisburgo é comum o uso dos raios reforçados porque eles costumam carregar pedras nas bicicletas. Na volta passei pelo Museu, agora aberto, e fiquei surpreso com a nova…

Saiba mais →

Chegada a Cordisburgo

Saí de Araçaí com o sol já alto, no topo do céu. Contra todas as recomendações atalhei pela estrada de terra rumo a Lagoa Bonita, uma volta de 20km a mais até Cordisburgo. Pelo asfalto seriam apenas 12Km. Meu caminho não é reto, sigo enviesado o rumo incerto. Subi o platô e encontrei os primeiros…

Saiba mais →

Sete Lagoas a Araçaí

Sete Lagoas é a cidade mais ao Sul alcançada por Riobaldo. Mesmo assim foi depois de abandonar a jagunçagem, quando já era fazendeiro pacato nas margens do São Francisco, para consulta em médico. Visitei a gruta Rei do Mato, que fica na entrada da cidade pela BR 040. Alguns metros abaixo da terra são suficientes…

Saiba mais →

Preâmbulo

Uma dos temas que perpassa todo o “Grande Sertão: Veredas” é a existência ou não do diabo. Riobaldo faz o pacto para derrotar o Hermógenes, mas não tem certeza se o acordo foi firmado, tem dúvidas sobre o contrato com “o que não se diz”. Pois bem, me programei para sair no dia treze de…

Saiba mais →

Início da Viagem

O impulso primordial da viagem é a busca do desconhecido. Dos exploradores de séculos anteriores aos primeiros navegantes, dos grandes movimentos migratórios que povoaram os continentes às viagens espaciais, todos saltaram no abismo do desconhecido em busca de respostas que não encontravam onde estavam. Num momento em que não há mais fronteiras desconhecidas, em que…

Saiba mais →

O roque brasileiro dando outro passo à frente*

Na virada da década de 1970, o Brasil era um país predominantemente rural – mais de 50% da população ainda vivia no campo. Makely Ka nasceu depois, quando a maior parte destas pessoas já havia se encontrado nas cidades. O processo do êxodo rural trouxe para a selva de cimento, compartilhando bairros e favelas, gente…

Saiba mais →

Transoceanica

Transoceânica

Foto: Ruddy [http://rudiadventure.blogspot.com/2009_12_01_archive.html] Pela Transoceânica Atravessar a floresta A planície amazônica Até o Pacífico Pela Transoceânica É tudo o que resta Da viagem homérica A caminho de Ítaca Essa vai ser nossa grande aventura Vamos à pé, de bicicleta Não precisamos de tanta estrutura Pra viver uma vida justa Pra sentir o vento no rosto…

Saiba mais →

Imyra, Tayra, Ipy

Faço aqui um breve relato da impressão que me causou a audição desse disco que chegou até mim por um desses acasos do destino. Consegui algumas informações na rede, falei com pessoas que conviveram com o autor, entrei em contato com uma das filhas. Sei que vou escrever mais sobre ele em um momento mais…

Saiba mais →

Entrevista para o jornalista Pedro Alexandre Sanches

Publicado originalmente em Farofafa Brasil, anos 2000: do aboio ao sonar, parte 1 Pedro Alexandre Sanches Quase dá vontade de pensar no “Zé do Caroço” de Leci Brandão, “está nascendo um novo líder/ no Morro do Pau da Bandeira”. Mas estamos aqui mais no território dos filhotes de Gilberto Gil – do Gil tropicalista de…

Saiba mais →

Cooperação Criativa

O movimento cooperativista musical é uma filosofia que surgiu da prática e reflexão a partir do ativismo dos autoprodutores no sistema contra-industrial. As cooperativas de música dilatam o conceito de cooperativismo não só no campo da sustentabilidade e dos novos modelos de negócio, mas também, e principalmente, nas esferas da economia criativa, da comunicação em…

Saiba mais →

Bota Fora da Ordem

A decisão unânime dos ministros do STF pela não obrigatoriedade de filiação à Ordem dos Músicos do Brasil reacende um dos principais debates do setor musical nos últimos anos, que gira em torno da regulamentação da profissão de músico. A lei  3857/60 sancionada no governo JK regulamentou a profissão e criou a OMB, uma autarquia…

Saiba mais →

Mídias autônomas ou era pós midiática?

Texto do filósofo e ensaísta Peter Pál Pelbart sobre a experiência coletiva que tivemos no Circo Voador alguns anos atrás. Acho muito oportuno recuperar essa reflexão no momento em que algumas daquelas possibilidades vislumbradas ali, que pareciam ainda utópicas e visionárias, começam a tomar corpo! Pode o “artista independente”  evitar tornar-se apenas momento precário e…

Saiba mais →

Cavalo Motor na Estrada

Considerado um dos mais irrequietos criadores da cena mineira e um dos mais gravados de sua geração, o compositor Makely Ka lança seu segundo trabalho solo em turnê por quatro capitais nordestinas. Com show de lançamento em Belo Horizonte, Salvador, Maceió, Recife e Natal o projeto disponibiliza gratuitamente as músicas para plataformas móveis através de…

Saiba mais →

Chuta a família mineira!

Foto de Flora Rajão Esse é o refrão de uma das marchinhas que se pôde ouvir pelas ruas do Centro de Belo Horizonte nas ultimas semanas, mais especificamente no Bairro de Santa Tereza e nas imediações da Praça da Estação nos sábados à tarde. Não é o único, mas chama a atenção ser justamente esse…

Saiba mais →

Mini-turnê pelo Nordeste

Rota da turnê Diante da insegurança e dependência causadas pelas leis de incentivo e a suposta impossibilidade de artistas sobreviverem hoje sem patrocínio, resolvi arriscar uma circulação por conta e risco. Estou programando uma mini-turnê em maio pelo Nordeste.  Serão apresentações solo em pequenos teatros de quatro capitais, onde vou mostrar o repertório do meu próximo…

Saiba mais →

Visão dos Vissungos

“Ele ta dando ajuste, mas ainda não acabou não” A frase acima foi proferida por Pedro de Alexina, 81 anos, morador do povoado de Quartel do Indaiá no documentário “Terra Deu, Terra Come”, dirigido por Rodrigo Siqueira. Ele se refere ao morto, que ainda está quente, que não fez a passagem. Seu Pedro é um…

Saiba mais →

Sertão-cerrado

Estou aberto e fechado em sístole e diástole Deserto e molhado como um cacto vermelho Coberto e sem telhado como um homem e seu sombreiro Certo e errado, sigo e arrenego esse sertão-cerrado Estou avesso e vazado como um besouro escaravelho No começo e tudo acabado como se tivesse nascido velho Estou aceso e apagado…

Saiba mais →

Contraindústria e novos paradigmas

Modos inovadores de produção, distribuição e consumo alteram de forma decisiva o lugar da cultura na sociedade e sua participação na economia Vânia Toledo/DivulgaçãoItamar Assumpção ajudou a dar dimensão nacional à Vanguarda Paulista Até meados de 1877, ano da invenção do fonógrafo pelo norte-americano Thomas Edison, a única forma de armazenamento de música era a…

Saiba mais →

Política da Cultura e Cultura na Política

Em um disco de 1969 Gilberto Gil cantava os contundentes versos: “a cultura, a civilização: elas que se danem, ou não”. O paroxismo da frase aponta tanto para o advento iminente do princípio da barbárie contemporânea quanto contém dentro de si a potência necessária para superá-la numa afirmação anárquica mas positiva de uma outra possibilidade…

Saiba mais →

Código Aberto

Sei que a vida é um código aberto É a mediação de um conflito A morte está cada vez mais perto E cada segundo é infinito Beduíno cruzando um deserto Uma prece no templo dos aflitos Também sei que viver é perigoso Nunca houve uma época segura O perigo também é prazeroso Não se pode…

Saiba mais →

Para quem estiver no Rio

Meu parceiro Kristoff Silva lança o DVD “Em Pé no Porto” gravado no Teatro Municipal de Ouro Preto. O show vai acontecer no Teatro Rival no Rio de Janeiro e vai contar com a participação do Guinga. Nos encontramos lá!

Idas e vindas luso-brasileiras

Flávia Mafra / Divulgação Integrantes do Graveola (Luiz Gabriel é o segundo a partir da esquerda) em Portugal Jornal O Tempo Lançamento de CD solo de Luiz Gabriel Lopes feito em Portugal é mais um capítulo de intercâmbio musical Daniel Barbosa   Em maio deste ano, a caminho de um festival do qual iria participar…

Saiba mais →

O último cangaceiro

Lampião e seu bando posam com Benjamin Abrahão em foto do livro Cangaceiros Morreu esta semana aqui em Belo Horizonte, aos 100 anos, o último remanescente do bando que acompanhava Lampião. Conhecido como Moreno e casado com Durvinha, falecida em 2008, eles escaparam da emboscada da volante alagoana que vitimou os companheiros em Angicos, no…

Saiba mais →

Back to Top