BLOG

Making Off

O húngaro Bela Tarr, o tailandês Apichatpong Weerasethakul, o italiano (da Sicília) Jean-Marie Straub, o russo (da Geórgia) Sergei Paradjanov, o húngaro Miklos Jancso, o canadense Atom Egoyan, os suecos Roy Andersson e Lukas Moodysson, a indiana Deepa Mehta, a espanhola Isabel Coixet, o chinês Jia Zhang-Ke, a iraniana Samira Makhmalbaf, o argentino Marcelo Piñeyro, a francesa Julie Delpy, o finlandês Aki Kaurismaki, a dinamarquesa Susanne Bier, as argentinas Lucrecia Martel e Albertina Carri, o uruguaio Juan Pablo Rebella, os brasileiros Cláudio Assis e Roberto Moreira. São alguns dos principais responsáveis pelo que de melhor se tem feito pelo mundo afora em matéria de cinema. Dificilmente você vai encontrar filmes desses diretores nas nossas salas. Com sorte você encontra um ou outro nas locadoras mais bem equipadas. De diretores consagrados como Fellini, Welles, Bergman, Buñuel, Truffaut, Antonioni, Godard, Glauber, Hitchcock, Kurosawa, Tarkovski ou Kieslowski é um pouco mais fácil encontrar, mas não muito. Na maior parte das vezes a única opção para assistir a esses filmes eram nas mostras específicas promovidas por cineclubes.

Mas de uns anos para cá as coisas começaram a mudar. Com as redes de compartilhamento de arquivos p2p (peer to peer) tornou-se possível encontrar a maioria dos filmes desses e de diversos outros diretores disponíveis para download gratuitamente. Mas ainda havia problemas, aplicativos como o eMule – um dos mais usados para baixar arquivos grandes, com mais de 100 MB – apresentam constantemente links corrompidos, com vírus e spywares e às vezes o arquivo baixado não contém o que deveria conter. Sem contar o inconveniente da maioria dos filmes vir sem legenda. Em inglês e espanhol dá para muita gente se virar, mas em dinamarquês, mandarim ou hebraico fica mais complicado.

Mas eis que dia desses me deparo com um site onde todos esses problemas estavam resolvidos!

O MakingOff.org é um portal de compartilhamento de filmes raros, antigos, alternativos e quase sempre fora do circuito comercial! Sem sistema de convites, sem propagandas, sem pop-ups, sem pedidos de votação para concursos e sem pedidos de doações, é gratuito e não tem patrocínio, basta você se cadastrar para usufruir de todo o conteúdo. Não preciso dizer que é tudo na base da colaboração e da boa vontade dos que criaram e de todos os que mantêm acesa a chamna.

Sim, porque usando o sistema BitTorrent (apelidado de torrent), que é um protocolo de processamento rápido inventado por um sujeito chamado Bram Cohen em 2003, eles conseguem manter uma quantidade enorme de filmes exatamente porque não há um servidor central que armazena os arquivos. Os arquivos compartilhados são quebrados em pedaços aleatórios para serem reconstituídos na finalização do processo e ficam armazenados nos nossos próprios HDs, na casa de cada um dos usuários. O milagre da multiplicação dos peixes é que com esse tal de torrent quanto mais gente se cadastra mais filmes ficam disponíveis por mais tempo. Para desespero da indústria, que trabalha com conceitos ultrapassados e leis engessadas de direito e propriedade intelectual.

Aqui entra uma expressão, comum entre os praticantes de software livre, muito usada pelos participantes cadastrados no portal: é imprescindível semear! Significa que cada filme plantado no seu HD deve dar frutos em outros, através do compartilhamento. A sugestão é que você deixe o filme ‘semeando’ pelo menos duas vezes o tempo gasto para baixá-lo. Para tanto basta deixá-lo habilitado na mesma pasta para onde ele foi endereçado e com o mesmo nome.

Umas das regras do portal é que os filmes estrangeiros devem ser necessariamente postados com legendas em português. Na falta delas embutidas no arquivo ou em sites específicos, muitas vezes os próprios participantes do portal se dão ao trabalho de traduzir os filmes. E não pense que a falta de tradutores profissionais coloca em risco a qualidade das traduções, pois o trabalho voluntário desses aficionados por cinema é quase sempre rigoroso. Na pior das hipóteses o consenso é que as legendas não devem comprometer o entendimento dos filmes, caso contrário o poste é excluído por uma equipe que coordena o portal.

Cada filme vem com a ficha técnica completa, release, premiação, screenshots (que são fotografias de cenas da película) e um fórum de discussão que não raro rende assunto. Há também vários fóruns específicos como o Boteco Making Off. É a chance de comentar os filmes ou diretores que você gosta, de tirar dúvidas, de conhecer gente interessante. Hoje o portal tem cadastrados quase vinte mil usuários. Não fosse a pressão da indústria não seria má idéia promover um encontro entre eles, um festival, onde as pessoas pudessem estender a relação virtual. Mas a maioria dos usuários – principalmente os moderadores, por motivos óbvios – mantém o anonimato.

Antes de mais nada talvez seja interessante dizer àqueles que estão coçando o dedo para começar a baixar logo uma infinidade de filmes que é importante ler o tutorial. Lá você fica sabendo as regras do portal, quais os programas indicados para baixar os torrents, tocar os vídeos e gravá-los em DVD. Você também pode subir filmes, desde que siga as regras do jogo. Nesse caso há também um tutorial com todas as explicações e dicas necessárias.

Boa sessão!

Postado em 19/02/2008 Blog!

Compartilhe

Sobre o autor

Makely Ka (Valença do Piauí, 1975) é um poeta cantor, instrumentista, produtor cultural e compositor brasileiro. Makely é poeta, compositor e agitador cultural. Atuando em diversas áreas como a música, a poesia e o vídeo. Incorpora à sua produção artística um componente crítico e reflexivo. Autodidata, desenvolveu uma poética musical própria, amalgamando elementos da trova e do aboio de herança ibérica às novas linguagens sonoras urbanas como o rap, do despojamento da poesia marginal ao rigor formal da poesia concreta.

(7) respostas

  1. Daniel Barbosa
    19/02/2008 de 14:16 · Responder

    Cara, vc é um cara muito perturbado (No melhor sentido – costumo atribuir este adjetivo às pessoas que têm um bom gosto cultural).

    Quanta bagagem!!

    É uma pena que blogs que trazem conteúdos tão consistentes sejam tão solitáriuos, não é?

    Abraços,

    Daniel

  2. luma
    19/02/2008 de 22:53 · Responder

    O site não entra nem à pau! :=)))

  3. makely
    20/02/2008 de 01:11 · Responder

    Daniel, a perturbação é geral e estamos juntos nela!

    Quanto aos blogues, a gente vai construindo nossa rede aos poucos. Aliás, aconselho uma visita ao “expressão mpb” a todos os frequentadores deste autófago!

    Luma, você clicou no link em negrito?
    Tente esse aqui: http://www.makingoff.org

    E o “luz de luma” também merece uma visita!

    Abraços

  4. Luiza
    20/02/2008 de 01:13 · Responder

    Super achado, Makely!
    Esse foi foda(no melhor sentido da palavra).

    Valeu demais por compartilhar.

    Beijos,
    Luiza

  5. bruno brum
    25/02/2008 de 16:37 · Responder

    Muito, muito bom! Já estou montando minha videoteca! Abraço.

  6. Jake Mello
    28/02/2008 de 01:46 · Responder

    Obrigada!
    Bjo

  7. makely
    02/03/2008 de 19:57 · Responder

    Luiza e Bruno, espalhem a notícia, é bom pra todo mundo!

    Jake, grato pela visita.

    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top