BLOG

ANAMBRA

Salve, salve! Está criada a Associação Nacional da Música Brasileira, ANAMBRA para os íntimos! O fato deu-se em Goiânia, região de cerrado, ponto equidistante entre o Atlântico e o Pacífico, mais precisamente no Campus da Universidade Federal de Goiás, neste último final de semana. Foi a cereja do bolo, cuja massa vinha sendo fermentada há pelo menos dois anos com a organização dos Fóruns Permanentes de Música em dezessete estados brasileiros por ocasião da criação das Câmaras Setorias pelo Ministério da Cultura. De lá pra cá muita coisa aconteceu e a principal delas talvez seja o fato de que os representantes desses fóruns mantiveram um diálogo deveras permanente, criaram o Fórum Nacional e tocaram o barco virtual com portos físicos em Salvador (Mercado Cultural), Fortaleza (Feira da Música), Rio de Janeiro (Fórum Cultural Mundial) e Recife (Feira Música Brasil), onde ocorreram reuniões e assembléias importantes para a consolidação da iniciativa. Entre as diversas ações decorrentes dessa mínima – mas desde já histórica – mobilização de pessoas ligadas à música contra-industrial no país, algumas são dignas de nota. Uma delas é o estudo colaborativo entre os diversos fóruns de toda a cadeia produtiva da música no país com suas principais demandas e perspectivas (Parte desses documentos encontra-se disponível no site do MinC para consulta: http://www.cultura.gov.br/projetos_especiais/camaras_setoriais/musica/index.html ). Outra foi a chamada de atenção da opinião pública para o absurdo da situação vivida pelos músicos em relação à Ordem dos Músicos, gerando manifestações e ações judiciais em todo o país como as liminares garantindo o direito à não-filiação e o evento Fora da Ordem que reuniu músicos das mais variadas gerações, estilos e tendências no Rio de Janeiro e aqui em Minas Gerais. Além disso várias entidades representativas pipocaram pelo país afora, pegando o vácuo da mobilização do Fórum Nacional, como é o caso da ASSOM em Brasília e da SIM aqui em Minas. Mas a despeito de todas essas conquistas faltava ainda alguma coisa – sempre falta – e a conclusão veio rápido e sem nenhum assombro: precisávamos de uma entidade nacional com pessoa jurídica constituída para agregar formalmente todas essas iniciativas sob o mesmo guarda-chuva. Agora pode chover canivete!

Postado em 16/08/2007 Blog!

Compartilhe

Sobre o autor

Makely Ka (Valença do Piauí, 1975) é um poeta cantor, instrumentista, produtor cultural e compositor brasileiro. Makely é poeta, compositor e agitador cultural. Atuando em diversas áreas como a música, a poesia e o vídeo. Incorpora à sua produção artística um componente crítico e reflexivo. Autodidata, desenvolveu uma poética musical própria, amalgamando elementos da trova e do aboio de herança ibérica às novas linguagens sonoras urbanas como o rap, do despojamento da poesia marginal ao rigor formal da poesia concreta.

(3) respostas

  1. Cristiana Brandão
    19/08/2007 de 16:29 · Responder

    Que o ar circule nessa Associação para que as ações não se percam e o discurso também.

  2. luiz navarro
    24/08/2007 de 10:05 · Responder

    Muito bom Makely!
    Mas para um leigo no assunto, explica por favor qual será a função, na prática, da ANAMBRA?

    Valeu, abç!

    (e o Noriel, baixou?)

  3. ludmila ribeiro
    28/08/2007 de 12:58 · Responder

    que chovam muitas oportunidades!

    o terreno tá fértil e é bem ver os resultados de um trabalho constante sem grandes alardes.

    beiju!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Back to Top